A Testosterona no Dia a Dia da Mulher

O Sistema Nerve Express
27 de setembro de 2017
Série sobre HIV – Parte I
1 de dezembro de 2017

A Testosterona no Dia a Dia da Mulher

Por: Dr. Estevam Luiz          

 

Numerosos estudos mostram que a manutenção de níveis de testosterona na faixa juvenil em homens confere a eles poderosos efeitos antienvelhecimento. Homens com níveis baixos da testosterona tendem a desenvolver obesidade abdominal e uma redução da massa muscular, juntamente com uma perda de interesse sexual e capacidade de desempenho. Além desse efeito, a baixa no nível da testosterona também está associada com o infarto do miocárdio, doença de Alzheimer, osteoporose, e depressão.

Enquanto a grande maioria dos médicos estão reconhecendo lentamente os benefícios da terapia de testosterona para homens idosos, a situação das mulheres ainda é pior, visto que nelas a deficiência de testosterona é IGNORADA por completo. Estudos controlados mostram que equilibrando os níveis de testosterona em mulheres restaura o desejo sexual, excitação e frequência das fantasias sexuais. Na verdade, os níveis baixos de testosterona em mulheres de todas as idades parecem suprimir a libido e causar disfunção sexual. Restaurar testosterona juvenil em mulheres tem sido ainda implicado na melhora do humor e bem-estar, e fornecer muitos outros benefícios que melhoram a saúde.

A Testosterona em Homens e Mulheres:

 

No homem a produção de testosterona ocorre nos testículos e nas mulheres, embora cerca de um décimo do nível que os homens, a produção da testosterona ocorre nos ovários e glândulas supra-renais. Como nos homens, os níveis de pico de testosterona em mulheres ocorre ao redor dos vinte anos. As mulheres não só experimentam um declínio na produção de testosterona, mas também em outros hormônios como a dehidroepiandrosterona (DHEA), que cai drasticamente nelas após a menopausa.

É muito comum, dentro da medicina tradicional, não dar a devida importância aos níveis de testosterona nas mulheres. Somente os níveis do estrogênio e da progesterona são levados em conta quando se fala em hormônios femininos. Durante a última década, no entanto, mais e mais evidências foram reveladas o que sugere que a testosterona é um hormônio muito importante para as mulheres, especialmente em termos de ficar em forma, magra e sexualmente ativas.

Um dos estudos mais amplamente divulgados que mostram a importância da testosterona na manutenção geral de uma mulher bem-estar e funcionamento sexual foi publicado em 2000 no New England Journal of Medicine. Foi um estudo duplo-cego, randomizado, controlado por placebo, que examinou os efeitos de adesivos de testosterona transdérmicos em 75 mulheres com idades entre 31 a 56 anos que se submeteram a uma histerectomia e ooforectomia bilateral (remoção de ambos os ovários). A histerectomia, com ou sem uma ooforectomia, diminuir significativamente os níveis de testosterona circulante. Ao longo de três períodos de 12 semanas consecutivas, as mulheres receberam placebo, adesivos de testosterona de 150 mcg, ou patches de 300 mcg de testosterona. O resultado inequívoca foi que as mulheres que receberam 300 mcg mostraram uma melhoria significativa na função sexual, humor e bem-estar geral.

Os Benefícios da Testosterona para a Sexualidade das Mulheres:

 

Embora a maioria dos médicos tradicionais acreditam agora que a reposição de testosterona em mulheres que tiveram histerectomia e / ou ooforectomia pode melhorar seu humor e bem-estar, a maioria ainda “zomba” da ideia de que a reposição de testosterona é de alguma utilidade para as mulheres que ainda têm o seu útero e ovários intactos.

A suplementação de testosterona pode beneficiar significativamente mulheres jovens e saudáveis, com baixos níveis de testosterona que sofrem de baixa libido e disfunção sexual.

Em um artigo publicado em 2001, na NEJM, a testosterona parece ser bastante importante para manter o nível de energia de uma mulher e sensação de bem estar, independentemente de sua idade. Baixos níveis de testosterona em mulheres pré e pós-menopausa podem diminuir a sua motivação, induzir a fadiga, e contribuir para a baixa libido. Mesmo as mulheres em idade fértil que estão tomando as maléficas pílulas anticoncepcionais (ACO) podem sofrer de baixa testosterona e sentir seus efeitos, isto porque os ACO baixam de maneira significativa os níveis de testosterona.

Efeitos da Testosterona sobre a Força e Composição Corporal:

 

Além de seus efeitos psicológicos e sexuais, níveis adequados de testosterona desempenham um papel importante em ajudar as mulheres a manter uma composição corporal saudável.

Embora seja sabido que as mulheres começam a ganhar gordura corporal 10 anos antes de entrarem na menopausa, e esse aumento ainda é maior naquelas usuárias dos ACO. Sabendo disso por que não repor a testosterona?. No meu entendimento chega a ser uma negligência a não reposição da testosterona em mulheres. Estudos científicos mais recentes, como relatado no “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”, têm mostrado que as mulheres obesas que receberam baixas doses de análogos sintéticos da testosterona (nandrolona) perderam mais gordura corporal e gordura abdominal subcutânea, e ganhou mais massa muscular do que mulheres que receberam placebo. Os participantes do estudo seguiram uma dieta de baixa caloria, mas não alterou seus hábitos de exercício, depois de nove meses, essas mulheres que tomaram nandrolona tinha perdido o dobro da gordura corporal e ganharam 2,7kg de massa muscular magra em comparação com as mulheres no grupo placebo.

 

A Deficiência da Testosterona pode levar a Doenças Cardíacas:

 

Além de ajudar as mulheres a manter a massa muscular magra e uma vida sexual desejável, aos quarenta, cinquenta e sessenta anos, novas evidências apontam para efeitos positivos adicionais da testosterona sobre a saúde da mulher.

Um relatório intrigante no Jornal de Saúde da Mulher examinou a hipótese de que a deficiência de testosterona é um fator preditivo chave para doenças cardíacas em mulheres. A doença coronariana é a principal causa de morte em mulheres na pós-menopausa. As mulheres que têm histerectomias têm três vezes mais probabilidade de desenvolver doença cardiovascular em comparação com mulheres não histerectomizadas.

 

A Testosterona e o Câncer de Mama:

 

As palavras “câncer de mama” pode produzir um tremor involuntário na maioria das mulheres, e por boas razões: câncer de mama é o câncer mais comum em mulheres, e apesar dos bilhões de dólares gastos em pesquisa e tratamento desde os anos 1970, tem vindo a aumentar em incidência. Estima-se que em 2004, cerca de 300.000 mulheres americanas serão diagnosticadas com câncer de mama e cerca de 46.000 morrerão da doença.

Vários estudos mostram agora que a testosterona pode ajudar as mulheres a proteger contra o câncer de mama. Um estudo de 2000 analisou os efeitos da testosterona e tamoxifeno (um agente quimioterápico amplamente utilizado para o câncer da mama) em células da mama. O estudo mostrou que as células da mama expostas ao estrogênio mostraram um crescimento rápido como o câncer, mas mostraram significativamente menos crescimento, quando também exposto à testosterona. Um estudo mais recente, publicado em 2003 também mostrou que a testosterona inibe significativamente o crescimento de células da mama, levando os autores a concluir que “… andrógenos [testosterona] pode proteger contra o câncer de mama, por analogia com o efeito da progesterona sobre o útero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.